Novo e União ABC fazem partida de zero a zero

12/02/2018

Novo e União ABC fazem partida de zero a zero

Disputado no Estádio Morenão, jogo teve três expulsos de campo

O Novo e União ABC empataram sem gols, em jogo válido pela segunda rodada, Grupo A, do Campeonato Sul-MatoGrossense de Futebol. A partida foi disputada na tarde de ontem, no Estádio Morenão. O União teve um gol anulado pela árbitro Everton Moreira Prates, aos 27 minutos do primeiro tempo, por impedimento. Aos 43, para tornar as coisas ainda mais difíceis, o zagueiro Eduardo, do Novo, foi expulso de campo.  Para não ficar em desvantagem, aos 34 minutos do segundo tempo foi a vez do lateral-direito Léo Maria, do União, ser mandado para o chuveiro. Aos 44, outro jogador do União foi expulso. Com isso o time terminou a partida com dez em campo. O resultado traduziu o desempenho de ambas as equipes. COMERÁRIO No sábado, também pelo Grupo A, o Operario goleou o Comercial por 4 a 1, no Morenão. E o responsável por tudo isso? Rodrigo Grahl. Aos 40 anos, o catarinense revelado pelo Grêmio mostrou ser muito mais que a figura experiente que norteia os mais jovens do grupo. Ou a peça de confiança do técnico Celso Rodrigues “Ano passado disse que seria minha última aparição com a camisa do Operário. Mas o carinho que eu tenho por esse clube é muito grande. Só posso dizer glória a Deus por proporcionar essa alegria”, disse o veterano. A coroação definitiva atingida por Grahl não foi necessariamente fácil. Até aos 26 minutos do segundo tempo, quando marcou o gol que devolveu a vantagem aos alvinegros no placar, críticas e pedidos por sua substituição eram ouvidos das arquibancadas. Na terceira passagem pelo time mais popular de Campo Grande, diz estar acostumado. Afinal os questionamentos começaram já em janeiro, em uma estreia apagada no Estadual, no interior, e a contusão muscular que lhe afastou quase uma semana. “Já marquei gols antes em clássicos e entendemos que torcedores são assim mesmo, uma relação passional. O importante é manter esse rendimento para o restante da temporada. Com esse desempenho coletivo, acima de tudo, as coisas acontecerão”, disse o camisa 80. Na festa do ‘Carnaval Mil Grahl’, como brincam os torcedores nas redes sociais, o artilheiro saiu de campo ciente que três gols em um clássico, apesar de memorável podem facilmente ser esquecidos em casos de novos tropeços como os do ano passado. Para a festa ser completa, os obstáculos têm de ser pulados individualmente, a começar pelo jogo de volta diante do Cuiabá, na capital mato-grossense, quinta-feira (15), onde o Galo chega com a vantagem de 1 a 0 obtida em casa e joga por um empate. “Golear e ainda mais em um clássico sempre é positivo, comprovam as coisas que estamos trabalhando. Mas temos de manter o foco, ainda mais com uma semana complicada e de muita força”, disse o comandante Rodrigues, referindose ao segundo duelo com o Comercial pelo Grupo A do Estadual, que acontece já no próximo domingo. Como explica Grahl, futebol é passional. Mas em um clube de passado tão rico e que vive com a promessa de reestruturação, alcançando divisões mais altas do futebol brasileiro, o bloco do Operário inicia 2018 animando os torcedores. Que o grande Carnaval alvinegro enfim volte a ser realizado.

Correio do Estado