Saúde alerta para a qualidade do ar de Três Lagoas em tempo de estiagem

10/05/2018

Saúde alerta para a qualidade do ar de Três Lagoas em tempo de estiagem

Alerta consta no Boletim Informativo de Vigilância da Qualidade do Ar, emitido pela coordenação do Setor de Vigilância em Saúde Ambiental
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio da coordenação do Setor de Vigilância em Saúde Ambiental da Diretoria de Vigilância em Saúde e Saneamento, alerta a população para os perigos da qualidade do ar que respiramos, principalmente, neste período de estiagem e baixos índices de umidade. O alerta consta no Boletim Informativo de Vigilância da Qualidade do Ar nº 05/2018, divulgado pela coordenação do Setor de Vigilância em Saúde Ambiental e refere-se ao período de 5 a 9 de maio. Como consta no referido Boletim, devido à constatação de elevados índices da presença de monóxido de carbono e material particulado, o ar de Três Lagoas foi considerado de qualidade “boa”, no sábado (5), “regular” no domingo (6) e na segunda-feira (7), mas “inadequada”, na terça-feira (8) e na quarta-feira (9). Como a previsão de chuva é somente para sábado (12), a SMS de Três Lagoas alerta a população para os riscos à saúde quando a qualidade do ar é considerada “irregular” ou “inadequada”. Como consta no referido Boletim Informativo de Vigilância em Saúde Ambiental, quando a qualidade do ar é regular, as pessoas “de grupos sensíveis (crianças, idosos e pessoas com doenças respiratórias e cardíacas), podem apresentar sintomas como tosse seca e cansaço. A população, em geral, não é afetada”.  No entanto, quando a qualidade do ar é registrada como “inadequada”, toda a população pode apresentar sintomas como tosse seca, cansaço, ardor nos olhos, nariz e garganta. Pessoas de grupos sensíveis (crianças, idosos e pessoas com doenças respiratórias e cardíacas), podem apresentar efeitos mais sérios na saúde”, alerta o Boletim.  MEDIDAS DE PROTEÇÃO  No referido Boletim também constam orientações importantes sobre medidas de proteção ambiental e pessoal que a população deve adotar, principalmente, nesta época de estiagem.  As principais delas são as seguintes: não fazer fogueiras nas proximidades de matas, florestas ou em áreas urbanas; atenção redobrada ao trafegarem por regiões sujeita aos incêndios; evitar jogar pontas de cigarros para fora dos veículos.  Entre as medidas de proteção pessoal, a Coordenação do Setor de Vigilância em Saúde Ambiental recomenda o seguinte: evitar exercícios físicos e exposição ao ar livre entre 10 e 16 horas; umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, umidificação de jardins, etc.; permanecer em locais protegidos do sol ou em áreas arborizadas; e evitar aglomerações em ambientes fechados.  

Diretoria de Comunicação