França e Bélgica decidem hoje vaga em final da Copa

10/07/2018

França e Bélgica decidem hoje vaga em final da Copa

Adversários se veem com cautela para a partida pela semifinal em São Petersburgo
As seleções da França e da Bélgica jogam hoje, a partir das 14h (de MS), pela semifinal da Copa do Mundo 2018, definindo vaga na final da competição. Para a França, toda cautela é necessária. O discurso pré duelo é de respeito e elogio para a geração de Eden Hazard, Kevin De Bruyne e Thibaut Courtois, que alcançou o grupo dos quatro melhores do torneio depois de vitória por 2 a 1 sobre a seleção brasileira. “É um time que foi um dos melhores da fase de grupos, era um dos times com grande potencial desde o começo da Copa e tem essa geração de jogadores excelentes, que todos conhecemos também. Os jogadores atuam em grandes clubes da Europa, principalmente na Inglaterra. Muitos jogam juntos com nossos atletas, se conhecem bem”, afirmou o técnico Didier Deschamps. Elogioso para com o adversário, o técnico francês mostrou-se confiante com o plano de jogo adotado para esta terça-feira. Para o comandante dos Bleus, a Bélgica não vai surpreender como contra o Brasil. “Meu time está preparado para enfrentar todo cenário. A ausência de Meunier [suspenso] muda algumas coisas. Eles não chegaram aqui por sorte, têm um time muito competitivo, e que intensificou o jogo no meio de campo, o bloqueio contra o Brasil, e os brasileiros não conseguiram jogar nesse setor do campo”, analisou. Contra a seleção brasileira, Roberto Martínez promoveu duas alterações que modificaram o padrão de jogo belga. As entradas de Chadli e Fellaini trouxeram uma maior estabilidade ao setor de meio-campo. No ataque, o treinador belga deslocou Romelu Lukaku para a ponta, com Kevin De Bruyne atuando como um falso 9, com mais espaço para impor sua criatividade a favor da equipe. Os elogios de Deschamps acabaram corroborados pelo goleiro Hugo Lloris. O jogador do Tottenham, autor de uma defesa fundamental no jogo quartas de final contra o Uruguai, foi até além e classificou o time adversário como “fantástico”. “Acho que eles têm um time que tem qualidade defensiva. A [qualidade] ofensiva todos conhecem, mas também mostraram bem defensivamente, com jogadores de qualidade em todas as funções do campo. Uma geração fantástica”, disse o capitão francês. PERIGO O meia Kevin De Bruyne projetou que o atacante Kylian Mbappé pode ser um grande perigo para a Bélgica. “Ele pode ser perigoso para nós, mas vamos tentar pará-lo”, disse De Bruyne, meio-campista que atua no Manchester City. Os dois já se enfrentaram nas oitavas de final da Champions League 2016/17, quando Mbappé – hoje no Paris SaintGermain – fez um gol em cada partida dos duelos entre Monaco e Manchester City. O time inglês foi eliminado. “Ele agora é uma estrela na França, será uma estrela pelos próximos 15 anos. E ainda está se aprimorando”, comparou De Bruyne. O jogador belga também elogiou o técnico Roberto Martinez, catalão que assumiu a Bélgica em agosto de 2016. “Ele nos trouxe mais visão de que podemos ganhar e ser campeões”, disse o meio-campista. O treinador, por sua vez, destacou o privilégio que é estar em uma semifinal de Copa do Mundo.

Correio do Estado